Postagens

ÚLTIMA AVALIAÇÃO HISTÓRIA DA FILOSOFIA MODERNA I (25%)

CONSIDERE A PASSAGEM ABAIXO:
"Pois que nada exista em um efeito que não tenha existido de forma semelhante ou mais excelente na causa é uma primeira noção, e tão evidente, que não há nada mais claro; e esta outra noção comum, que de nada nada se faz, a compreende em si, porque, se se concorda que exista algo no efeito que não existiu na sua causa, cumpre concordar também que isso procede do nada; e se é evidente que o nada não pode ser a causa de algo, é somente porque, nesta causa, não haveria a mesma coisa do que no efeito.  Constitui também uma primeira noção que toda a realidade, ou toda a perfeição, que só está objetivamente nas ideias, deve estar formal ou eminentemente nas suas causas; e toda opinião que jamais nutrimos sobre a existência das coisas fora de nós apoia-se tão somente nela. Pois de onde nos poderia advir a suspeita de que existissem, se não do simples fato de suas ideias virem pelos sentidos ferir nosso espírito?  Ora, que há em nós alguma ideia de um ente sober…

Avaliação 2 (25%) História da Filosofia Moderna I

Com base nas leituras das Meditações metafísicas, das Regras para a direção do espírito e dos trechos do Discurso do Método trabalhados em aula, comente a passagem abaixo:
“Mas bem vejo o que pretendeis dizer, a saber, que, havendo eu escrito apenas seis Meditações sobre a Filosofia primeira, os leitores se espantarão de que, nas duas primeiras, não conclua nada mais senão o que acabo de declarar nesse instante, e pôr isso hão de achá-las demasiado estéreis e indignas de terem sido trazidas à luz. A isso respondo somente não temer que aqueles que houverem lido com discernimento o restante do que escrevi tenham ocasião de suspeitar que eu haja malogrado no trato da matéria; mas que me pareceu muito razoável que as coisas que exigem particular atenção, e devem ser consideradas separadamente das outras, fossem postas em Meditações separadas. Eis por que, não conhecendo nada mais útil para alcançar um firme e seguro conhecimento das coisas do que acostumar-se, antes de estabelecer algo, a …

PROGRAMAÇÃO do VIII Colóquio Nacional Jean-Jacques Rousseau

VIII Colóquio Nacional Jean-Jacques Rousseau Rousseau e os filósofos 17-20 de maio Programa de Pós-graduação em Filosofia e Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Paraná GT-ANPOF Rousseau e o Iluminismo Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau CNPQ Grupo de Estudos das Luzes UFPR CAPES
PROGRAMAÇÃO
Quarta-feira 17 de maio Recepção e inscrições: 08:30 Anfiteatro 100 Ed. D. Pedro I Abertura 8:50 – 9:00: Rodrigo Brandão(UFPR)
Mesa-redonda I 09:00 – 10:20 (Mediador Rodrigo Brandão) Anfiteatro 100 Ed. D. Pedro I Igualdade e reconhecimento em Rousseau: a leitura contemporânea de Charles Taylor Renato Moscateli (UFG) Pensar a democracia em companhia de Rousseau e Tocqueville Helena Esser dos Reis (UFG) Mesa-redonda II 10:25-12:15 (Mediador Renato Moscateli) Anfiteatro 100 Ed. D. Pedro I Rousseau, a filosofia e os filósofos Pedro Paulo Côroa (UFPA) Filosofia e terapia: relembrar, imaginar, esquecer Claudio Araujo Reis (UnB) Rousseau e a ética da tolerância Israel Alexandria Costa (U…

VIII Colóquio Nacional Jean-Jacques Rousseau

Imagem
VIII Colóquio Nacional Jean-Jacques Rousseau Rousseau e os filósofos 17-20 de maio Departamento de Filosofia Universidade Federal do Paraná Curitiba Submissão de resumos (limite de 800 palavras) até dia 10 de março
coloquiorousseau@ufpr.br Resultado dos resumos selecionados 15 de março Informações: iluminismoufpr.blogspot.com.br



Realização: PPG-Filosofia UFPR Depto. De Filosofia – UFPR Grupo de Estudos das Luzes – UFPR PET-Filosofia-UFPR GT  Rousseau e o Iluminismo – ANPOF Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau - CNPQ Comitê científico: Rodrigo Brandão (UFPR),Renato Moscateli (UFG), Rónei Clécio Mocellin (UFPR), Luiz Felipe Sahd (UFCE), Jacira de Freitas (UNIFESP)




INFORMAÇÃO SOBRE A III JORNADA INTERNACIONAL DE FILOSOFIA MODERNA

TODAS AS ATIVIDADES DO ENCONTRO SE REALIZARÃO NA SALA 603 DA PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA DA UFPR

ED. DOM PEDRO II
REITORIA

PROGRAMAÇÃO MINICURSOS

 III JORNADA INTERNACIONAL DE FILOSOFIA MODERNA

 MINICURSOS (OS MINICURSOS TERÃO TRADUÇÃO)

1º minicurso 3 e 5 de dezembro  das 9:30 às 12:30  O último Voltaire
Prof. Gerhard Stenger (Université de Nantes)
1. Dieu et l’âme chez Voltaire 2. Voltaire lecteur de Malebranche et de Spinoza 3. Le fatalisme de Voltaire Bibliographie : - Voltaire, Lettres philosophiques. Derniers écrits sur Dieu, éd. Stenger (GF Flammarion, 2006) Plus éventuellement : - Voltaire, De l’âme (pdf) - Voltaire, Poème sur le désastre de Lisbonne, introduction (pdf) - Voltaire, Les Oreilles du comte de Chesterfield (pdf)

2º curso : 3 e 5 de dezembro das 14:30 às 17:30 hs
Nature et morale chez Diderot
Prof. Colas Duflos (Université de Paris X)
Dans ce cours, nous essaierons d’analyser les rapports entre nature et morale chez Diderot. Dès lors, en effet, que la morale ne se fonde plus dans les commandements divins, la nature pourrait devenir un fondement, une norme et un principe de légitimation. Mais cette substitutio…

III Jornada Internacional de Filosofia Moderna PROGRAMAÇÃO - PROGRAMME

III Jornada Internacional de Filosofia Moderna PROGRAMAÇÃO (4 DE DEZEMBRO DE 2015) 09:00 – Abertura das atividades 09:15 - Fontenelle e as implicações morais da revolução científica moderna Rodrigo Brandão (UFPR) 09:45 - Natureza, moral e história em Hume Maria Isabel Limongi (UFPR) 10:30 – Diderot et Fontenelle: le dialogue et la morale Stéphane Pujol (Univ. de Paris X) 11:15 - A espuma de Voltaire Vinicius Figueiredo (UFPR) 12:30 – 14:30 – Almoço 14:30-15:45 Mesa-redonda (pós-graduandos) O Sobrinho de Rameau e o balé entre o gênio e o gosto Kamila C. Babiuki (UFPR) De Newton a Malebranche: a inversão proporcional de Voltaire João Lourenço Caputo A sensibilidade física nas Réfutations d'Helvetius de Diderot Camila Sant'anna Ferraz Milek (UFPR) 16:00 – 17:15 Mesa-redonda (pós-graduandos) título a definir Alexandre Amaral Rodrigues (USP) Em torno de um centro gravitacional: política e poética na Lettre à D'Alembert Rafael Viana e Leite (UFPR) Ambiguidade moral na poética de Diderot Felipe Cordov…