Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

13 Congresso Internacional de Estudos do Século XVIII

http://www.18thcenturycongress-graz2011.at/



S076 (09:00–10:30, Salle SR 15.39)
Scepticisme et anti#scepticisme au siècle des Lumières
Organisateur: Gianni Paganini, Président: Charles Sébastien
• Pitassi, Maria2Cristina: Scepticisme et fidéisme dans « L'Apologie » de Monsieur Bayle
• Correard, Nicolas: Scepticisme et anti;scepticisme dans les dialogues des morts au XVIII
siècle. Avec et contre Fontenelle
• Matytsin, Anton: Historical Pyrrhonism and Historical Certainty in the Early Enlightenment
• Brandão, Rodrigo: The Presence and Significance of the Skeptical Tradition in Voltaire's Personal Library


AVALIAÇÃO FILOSOFIA GERAL I

Avaliação final – Filosofia Geral I 1)Considere como Agostinho articula mal e culpabilidade e disserte sobre a passagem seguinte: “Ainda então me parecia que não éramos nós que pecávamos, mas não sei que outra natureza, estabelecida em nós. A minha soberba deleitava-se com não ter as responsabilidades da culpa. Quando procedia mal, não confessava a minha culpabilidade, para que me pudésseis curar a alma, já que vos tinha ofendido, mas gostava de a desculpar e de acusar uma outra coisa que estava comigo e que não era eu. Na verdade, tudo aquilo era eu, se bem que a impiedade me tinhas dividido contra mim mesmo!” Agostinho Confissões 2)Compare a formulação de Epicuro com os textos  de Agostinho trabalhados em aula. Destaque os elementos do maniqueísmo que Agostinho questionava. “Deus, ou quer impedir os males e não pode, ou pode e não quer, ou não quer nem pode, ou quer e pode. Se quer e não pode, é impotente: o que é impossível em Deus. Se pode e não quer, é invejoso: o que, do mesmo modo, …